sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Adeus



Tudo acontece como o planejado? É tudo por acaso? Não sei, mas sei que aconteceu o que eu imaginei. Eu decaí a ponto de chegar ao chão, chegar ao nada. Já me disseram que tudo acontece por algum motivo do qual não faz sentido no momento, mas que com o tempo a gente entende que foi, por algum momento, algo bom que não se estendeu por algo melhor que ainda. Tá, eu ainda não entendi, mas eu sei que ainda vai fazer sentido pra mim em algum momento... tem que fazer, pois dar adeus a algo que eu não aceito não é fácil e por isso tem de valer a pena, pois sempre olharei para trás quando se tratar de você... de nós. Só não poderia viver uma mentira durante tanto tempo e saber que estou em meio a ela.
Espero que viva intensamente cada momento da sua vida e, me perdoe por não conseguir te dizer exatamente o que tá se passando em minha vida. Ela não tá fácil, eu não estou feliz, mas pra quem já foi capaz de suportar tanta dor em um período tão curto, eu sei que também vou suportar um sorriso na cara durante pelo menos um resto de tempo até não te ver mais. Quando tudo acabar, você vai entender que o nada se tornou tudo e que não tem mais como consertar os erros que cometemos, pois o ontem já é passado e eu quero pensar no futuro.
O tempo vai passar, a dor vai diminuir, mas eu prometo nunca esquecer do que foi bom. Foi, do passado de ser, ou seja, era, do presente de nunca mais vai ser. Mas um dia no futuro, você ainda vai ouvir falar do meu nome, ouvir falar das coisas boas que eu fiz e que estarei fazendo e, vai se arrepender tanto de não ter aproveitado mais cada momento, de não ter cuidado como deveria. Porque quando tudo acabar, ela terá ido embora e só restará o nosso amor, só restará a minha gigante dor egoísta. Só restará o meu adeus.

Um comentário:

  1. Blogs bons estão raros. Blogs ótimos, extintos. Você é uma exceção.
    Ótimo texto, diga-se de passagem, mas preocupante. Não se coloca um sorriso na cara, você tem de aprender a sorrir. É, é aos poucos, devagarinho, mas a coisa vai. Funciona. Demorei um ano para esquecer um, chorando. Hoje estou sorrindo a dois, por um outro. Mas não seria boa o bastante para esse outro se fosse uma mentira. Não se deve falsificar sentimentos, deve-se criá-los, cultivá-los e deixar que eles decidam o que são. Como filhos, sabe? Faz parte de você.

    Beijo,
    http://josyarr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir